Xadrez voltará a ser ensinado em todas as escolas públicas paraisenses!

Na semana passada, o xadrez paraisense foi brindado com a excelente notícia da aprovação de seu “Projeto de Xadrez nas Escolas Públicas de São Sebastião do Paraíso”, que havia sido submetido à análise do programa “Minas Esportiva – Lei de Incentivo ao Esporte”, da Secretaria de Esportes do Governo do Estado de Minas Gerais.

LOGO minas esportiva

O novo projeto escolar foi elaborado conjuntamente pelo grande mestre paraisense Evandro Amorim Barbosa e pelo juiz federal e enxadrista Thales Braghini Leão, que no final do ano de 2015 buscaram diversas reuniões com autoridades das áreas esportiva e educacional para garantir os apoios necessários à reimplantação da modalidade no município. Além disso, foram os responsáveis pela redação do projeto e pela catalogação de todos os documentos e orçamentos necessários.

A ideia de participação na disputa de análise de projetos da Lei Estadual de Incentivo ao Esporte surgiu de reunião feita entre o grande mestre Evandro, Thales, o mestre nacional Gerson Peres Batista e o Secretário de Esportes de São Sebastião do Paraíso/MG, Tomás Salviano Martins, ocorrida em agosto de 2015. Tomás sempre foi um grande apoiador do xadrez paraisense e teve atuação decisiva também na fase de conclusão do novo projeto escolar. 

Reunião de Agosto de 2015

Reunião de Agosto de 2015

O apoio da Federação Mineira de Xadrez, por sua presidente Luciane Sepúlveda Viana, foi essencial para que o projeto paraisense pudesse ser analisado na disputada da Lei de Incentivo ao Esporte.

A FMX não apenas acreditou na ideia do ressurgimento do xadrez escolar paraisense como também tomou a iniciativa de se propor como executora dele perante a Secretaria Estadual de Esportes.

Após a aprovação oficial do projeto pela equipe técnica de avaliação do Programa de Incentivo ao Esporte, iniciou-se a fase de busca por um patrocinador para o aporte dos recursos necessários, frutos do “ICMS esportivo”, para garantir a execução em 2017 do objetivo proposto no projeto.

Mais uma vez o xadrez paraisense contou com o pronto apoio do Secretário Tomás Martins, que foi o elo com uma das maiores e mais tradicionais empresas da cidade, a Gonçalves Salles S.A. (Laticínios Aviação).

Os representantes da empresa gentilmente receberam Tomás, Evandro e Thales e após uma agradável reunião anunciaram a intenção de apoiar o novo projeto escolar de xadrez!

Os enxadristas de Paraíso têm muito a agradecer a confiança depositada e toda a atenção que foi dada durante a reunião com Roberto Rezende Pimenta Filho e demais representantes da empresa.

 aviacao
Reunião no escritório da Laticínios Aviação

Reunião no escritório da Laticínios Aviação

O projeto de ensino de xadrez nas escolas públicas de São Sebastião do Paraíso é um dos mais antigos do Brasil. 
Seu pioneirismo já foi objeto de destaque em diversas matérias jornalísticas e utilizado como referência para a implantação da modalidade no ambiente escolar em várias localidades do país.

Teve seu início no ano de 1994 por iniciativa do enxadrista local Sebastião Lopes, fundador e presidente de honra do Clube de Xadrez de São Sebastião do Paraíso. O primeiro coordenador do projeto foi o mestre nacional paraisense Gerson Peres Batista, missão que foi muito bem desempenhada por ele e pelos demais que o sucederam. Atingiu seu ápice com poucos anos de existência, ocasião em que passou a abranger 100% das escolas públicas paraisenses, estaduais e municipais.

O antigo projeto era mantido integralmente com recursos da Prefeitura Municipal de São Sebastião do Paraíso/MG e ajudou a revelar mais de uma geração de ótimos enxadristas, entre eles o próprio grande mestre Evandro Barbosa, que hoje está na equipe olímpica brasileira e é um dos cinco melhores enxadristas do Brasil em atividade. Durante os anos em que esteve ativo o projeto escolar paraisense apresentou frutos gratificantes, chegando a ter torneios amistosos na cidade com mais de 200 participantes!

No entanto, a partir do ano de 2008 o projeto foi descontinuado. Atualmente vem atendendo apenas escolas municipais, em iniciativa feita neste ano de 2016 pela Prefeitura Municipal.

Com a volta do xadrez em todas as escolas públicas, espera-se que em breve a modalidade ganhe ainda mais força no município, tradicional revelador de talentos.

Procurou-se no novo projeto priorizar a excelência na organização das aulas, com coordenação plena da execução do projeto e plano pedagógico completo para ensino padronizado pelos instrutores a serem contratados e qualificados continuamente. Os instrutores receberão valores condizentes com a realidade de mercado para prestação dos serviços de ensino do xadrez.

O novo projeto tem a ambiciosa meta de beneficiar um total aproximado de 6.000 alunos no ano de 2017, atingindo algo próximo a 60% dos estudantes matriculados em escolas públicas do município. As aulas serão oferecidas de modo totalmente gratuito, fazendo parte integrante da grade curricular (nos períodos iniciais) e de modo facultativo extracurricular (nos períodos finais do ensino).

A coordenação técnica do projeto caberá ao grande mestre Evandro Barbosa, que possui ampla experiência no ensino do xadrez.

Há muito se vem observando as enormes vantagens do ensino do jogo de xadrez nas escolas.

Os autores do projeto mencionam que “ocupando de forma saudável o tempo ocioso dos jovens, estamos contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de todos! A prática do xadrez esportivo tem grande valor pedagógico. Esta atividade proporciona não apenas mais uma opção de lazer, mas a possibilidade concreta de desenvolver o raciocínio lógico, estratégico e matemático. Além disso amplia a capacidade de concentração, as habilidades de observação, reflexão e análise, buscando solução aos problemas e desenvolvendo a capacidade de tomada de decisões”.

FB_IMG_1461757631233

Matéria escrita por Thales Braghini Leão em 25 de julho de 2016.

Veja também:
    1. Beto Meirelles 26 de julho de 2016
      • cxssp 26 de julho de 2016

    Comente